Se Bolsonaro quiser entrar para história, que “corte a cabeça da jararaca” (os tópicos que podem anular o monstro)

Deputado Jair Bolsonaro. Foto Orlando Brito

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Desculpa, professor, mas a falta de compustura foi de ambos os lados.
    Se vamos levar pela Lava a Jato, o candidato eleito proprpr já deveria estar sendo investigado pela pela proprpr confissão de ter recebido propina, ou de seu escolhido para Chanceler, que também é recebedor confesso. E isso é só o começo.
    Garantia da segurança pública sose dará ou com um fortalecimento extremo dos controles de fronteira e sufocar o traftrá e contrabando, injeção de dinheiro federal nas PM e PC, forçando os governos estaduais a abrir mão de parte de seu poder e assim rompendo o pacto federativo, o que em ambos os casos, não vejo vonrade nem capacidade financeira para tal.
    O teu terceiro ponto fala do empreendedorismo, mas não podemos esquecer que na adversidade que se mais ganha conquistando os espaços deixados pelos fracos.
    Teu quarto item e interessante: o presidencialismo de coalizão. Mas qual sistema seria o ideal? O quasi bipartidarismo americano, o parlamentarismo também quase bipartidário britânico? O palamparlamenta misto francês ou alemão? Ou o de lista fechada como o israelense? Seja o que for, será preciso mudar a constituição e o eleito não tem base parlamentar. Aliás, se não for por intermédio de seus gaviões, terá que conquistar os congressistas pombas, que não toleram o jeito intepestivo dele. Aliás,vem toda a sua carreira congressional, no nova foi nada em qualquer comissão parlamentar que fosse justamente por sua falta de diálogo e baixo nível intelectual. Neste último ponto, o eleito deve aprender a respeitar e pensar antes de falar tanta besteira e depois seus acessórios sairem correndo para apagar o fogo. Na realidade, foi inaugurado o FeBeAPa.

Deixe uma resposta